sábado, 17 de dezembro de 2011

Soraya Vasconcelos



4 Pinturas

Pintura

De 15 de Dezembro a 15 de janeiro


Estes trabalhos marcam, entre outras coisas (há sempre outras coisas), uma vontade de fugir à velocidade mecânica da fotografia, procurando no gesto e na materialidade da tinta algo de presença, algo que se erga perante o corpo como uma intimação. Das diferenças entre os meios uma das mais expressivas é certamente a materialidade da superfície; o que num é representado noutro é corpóreo.

A precisão é coisa contrária a estes trabalhos, é antes a desintegração da forma e do olhar que se procura, aquela que acontece devido ao crescimento desmesurado de algo selvagem, ou ao captar uma imagem contra o sol em que a clareza se dissolve em brilhos e escuridões.   


P5-1

152x235 cm

óleo sobre papel




P5-3

152x235 cm

óleo sobre papel



P5-2

152x235 cm

óleo sobre papel






P5-4

152x235 cm

óleo sobre papel






tratar-se-á de uma coisa interna

15x10cm 

escrito à máquina




não foi intencional, penso eu

15x10cm 


escrito à máquina 







repetir a respiração

15x10cm 

escrito à máquina



Vistas da Exposição












sábado, 19 de novembro de 2011

Manuel Furtado dos Santos

Elementa

De 17 de Novembro a 10 de Dezembro 2011



A Galeria Sopro - Projecto de Arte Contemporânea apresenta, a partir do dia 17 de Novembro, a mais recente exposição do artista plástico Manuel Furtado dos Santos intitulada ELEMENTA.

A mediação tecnológica da percepção contemporânea é a temática base deste projecto expositivo, no qual, através do recurso à Pintura e à Fotomontagem, se desenvolve uma arqueologia visual das primeiras tecnologias digitais dos anos 80. Desenterrando essa nossa antiguidade mais recente dá-se a perceber que o dia de hoje pode ser esquecido antes mesmo de chegar o amanhã.

Para atingir esse propósito, Furtado dos Santos funde a imagem digital com a pintura e decompõe o simulacro resultante nos seus elementos fundamentais. O retrato e a paisagem são formatos arquetípicos que neste trabalho se equilibram no pixel quadrado, no qual nem o vertical nem o horizontal prevalece. Múltiplos desse elemento fundamental compõem por sua vez uma hiper-imagem com que é confrontado o observador.


Esta produção também é uma homenagem às personagens cyborgs em que projectámos e apaziguámos os nossos receios e expectativas em relação à tecnologia e também. Estamos assim paralelamente a retratar a produção cultural que tem por base o super-poder conferido pela democratização digital da produção, edição e publicação.








Loading Apoptosis – Cellular Digital Spectroscopy (Spectrum)
2011, Acrílico sobre Tela
80 x 120 cm






Rendering 3D Model – Volume Element 4 (Voxel 4)
2011, Óleo sobre tela
90 x 70 cm







Digital Microscopic Imaging - Biological Zoom in
2011, Óleo sobre tela
148 x 200 cm







Macroscopic access to the Microchip
2011, Acrílico sobre chapa de cobre
80 x 80 cm








Microchip – Central Processing Unit (CPU)
2011, Acrílico sobre tela
80 x 120 cm








Revived by portable Life Support Unit – Power Love Responsibility
(Oxímoro 4)
2011, Acrílico sobre tela
80 x 60 cm







Revived from the Dead – Electricity as High-tech (Oxímoro 3)
2011, Acrílico sobre tela

80 x 60 cm








Revived by Neuro-Electronics – always on duty (Oxímoro 2)
2011, Acrílico sobre tela

80 x 60 cm








Revived by Nuclear Fusion Artificial Heart – Powered Human
Exoskeleton (Oxímoro 1)
2011, Acrílico sobre tela
90 x 70 cm








Fatal Exception has occurred,
Print Screen 4 (prt sc 4)
2011, Prova digital (1/3)
50 x 80 cm






Digital Misconception – Installation Scanning,
Print Screen 3 (prt sc 3)
2011, Prova digital (1/3)
50 x 74,5 cm





Digital Misconception – Installation Scanning,
Print Screen 2 (prt sc 2)
2011, Prova digital (1/3)
50 x 74 cm







Digital Misconception – Installation Scanning,
Print Screen 1 (prt sc 1)
2011, Prova digital (1/3)
50 x 74 cm







The Corporate Hourglass, Volume Element 3 (Voxel 3)
2011, Prova digital (1/3)
50 x 70,5 cm







The Corporate Hourglass, Volume Element 2 (Voxel 2)
2011, Prova digital (1/3)

50 x 70,5 cm






The Corporate Hourglass, Volume Element 1 (Voxel 1)
2011, Prova digital (1/3)

50 x 72 cm








The internet’s panoptic view of life, Picture Element 3 (Pixel 3)
2011, Prova digital (1/3)

70x50 cm







Elementary Elemental, Picture Element 2 (Pixel 2)
2011, Prova digital (1/3)
70 x 58 cm








Revived as Cyborgs, Picture Element One (Pixel 1)
2011, Prova digital (1/3)

70 x 58,5 cm



------



Vistas da Exposição






















sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Raquel Mendes, Katri Walker e Stina Wirfelt

Write Me

Vídeo/Fotografia/Instalação

De 14 de Outubro a 13 de Novembro


---


Write me procura criar um diálogo entre os espaços, paisagens e recordações que cada uma das artistas nos apresenta. As artistas documentam e exploram, através do vídeo e fotografia, o modo como o indivíduo absorve e desenvolve os diversos papeis sociais e comportamentos padrão justificados por influências culturais e por associação com os outros.
Write Me apresenta uma colecção de histórias visuais onde as narrativas se movem entre o pessoal, o filosófico, o poético, o cómico e o político.

The Making of Three Guns for a Killing
HD vídeo, 20' (1/5)
2011

Mula de Luxo
De Raquel Mendes
Lambda print
100 cm x 66 cm
2011

Entrances - I: The Entrance
De Stina Wirfelt
1/3
HD Vídeo, 2'00'’

2011


Entrances - II: The Bulding
De Stina Wirfelt
2/3
HD Vídeo, 2'25'’

2011

Entrances - III: The Grave
De Stina Wirfelt
3/3
HD Vídeo, 2'09'’

2011



Vistas da Exposição











sábado, 10 de setembro de 2011

Miguelangelo Veiga

(A SUIVRE)#2
Après le début la fin, après la fin le début.


08 de Setembro a 09 de Outubro




---











Os trabalhos desta exposição continuam e concluem a série de obras iniciadas no final de 2010 (apresentadas em Coimbra no início de 2011). Nesta apresentação foi seleccionado um desenho que, apesar de fazer parte da investigação anterior, por razões meramente formais ficou guardado. Todas as obras aqui apresentadas divergem desse desenho e manifestam-se em suportes sobre os quais tenho desenvolvido a minha investigação.


Cada peça representa assim uma estrutura contaminada por uma ideia de arquitectura, que evolui a partir do esboço de uma imagem fotográfica, proveniente de uma paisagem urbana em ruína que retirei da internet. Não me recordo da origem dessa imagem. Apesar disso, recordo-me de uma parede removida quase por completo de uma fachada que no interior tinha uma mesa, duas cadeiras tombadas e um quadro de uma paisagem, pendurado numa parede que resistira a um bombardeamento. Retirei todos os elementos que indicassem a presença de um espaço habitado e removi da estrutura do edifício o espaço depurado que tinha despertado a minha atenção. Ficou como que suspenso no ar entre uma espécie de ascensão e queda. O desenho tornou-se deste modo mais importante do que a imagem original, permitindo uma nova interpretação de escala, cor e textura que outrora tinha sido suprimida pela representação fotográfica.

Artes Visuais Pintura



The Fall
2011
Técnica mista (acrílico, esmalte e gesso) sobre madeira
480x250 cm




From Image to Structure and Back Again
2011
Poliestireno, Madeira e Gesso, Televisor e Câmara CCD
250x300x200cm
































Estudo para “The Fall”
2011
Esmalte, Grafite e tinta da China sobre papel
30x40 cm



































Lighter than air – The Fall



2011, Acrílico sobre tela, 155x204 cm 



Vistas da Exposição